Notícias de Caruaru e Região

Cunha aceita pedido de abertura de processo de impeachment contra Dilma Rousseff

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acaba de informar, em entrevista coletiva, que vai aceitar pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Dilma Cunha

Ele acolheu o pedido do jurista Hélio Bicudo, feito dia 14 de outubro, para impedir a presidente por crime de responsabilidade de fiscal.

De acordo com Bicudo, Dilma violou a lei ao editar decretos para efetuar as pedaladas fiscais em 2014.

O que o governo fez: sem recursos em caixa, tomou dinheiro emprestado de bancos públicos (Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) para pagar os beneficiários do Bolsa Família e do seguro-desemprego, entre outros programas.

O problema é que esse tipo de empréstimo é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal pois é uma forma de maquiar as contas públicas. Ademais, Dilma tem atrasado o pagamento aos bancos.

“Não estou feliz por isso, é um gesto delicado”, argumentou Cunha na tarde desta quarta-feira (2). “Não consegui dar outra decisão que não fosse essa [técnica] que está nos pareceres”.

Cunha enfatizou que rejeitou 27 dos 34 pedidos de impeachment contra a presidente, também por questões técnicas.

“Infelizmente, por mais que eu buscasse qualquer caminho de interpretação, não consegui encontrar um que conseguisse desmontar a tese a qual está sendo feita hoje”, defendeu Cunha.

Entretanto, a manobra de Cunha é vista como uma retaliação ao PT, cuja bancada na Câmara Federal decidiu votar contra ele no Conselho de Ética.

O peemedebista é alvo da Operação Lava Jato e investigado por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro. Autoridades suíças encontraram US$ 5 milhões em contas secretas de Cunha no país.

O Conselho de Ética analisa se o deputado quebrou o decoro parlamentar por mentir ao Parlamento que não tinha contas no exterior.

“Que o País possa passar por esse processo, superar esse processo e, com isso, superar nossas crises políticas econômicas. Sem fazer nenhum julgamento de valor nem torcida”, concluiu Cunha.

Pelo Twitter, a equipe de comunicação de Cunha disse que atendeu “ao pedido das ruas” e, por isso, acolheu pedido de impeachment.

 cunha impe

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.