Notícias de Caruaru e Região

Opinião: ”Quer ser bom, morra ou se mude!” – Por Adilson Lira

Adilson Lira (PT/Caruaru)
Adilson Lira (PT/Caruaru)

Quanto à morte do ex-presidente da Câmara dos Deputados e ex-prefeito do município de João Alfredo, Severino Cavalcanti, tenho a dizer que, independentemente de escolhas partidárias ou ideológicas (ele era conservador e de direita), nós não podemos negar que foi um político querido por seu povo (município de João Alfredo e região).

O seu histórico como parlamentar e prefeito, conforme apresentado aqui, não deixa dúvidas quanto a isso:

-7 mandatos como deputado estadual = 28 anos

-3 mandatos como deputado federal = 12 anos

-2 mandatos como prefeito de João Alfredo = 8 anos

Total de anos eleito pelo voto do povo = 48 anos (prefeito, deputado federal e estadual).

Portanto, podemos até discordar de seus posicionamentos políticos (eu mesmo nunca votei, nem votaria em Severino Cavalcanti, nem comungava com suas práticas), porém, seria injusto não reconhecer que o povo de sua cidade e região tinha apreço por ele, afinal, ninguém passa 48 anos de sua vida exercendo mandatos através do voto popular e democrático, sem que tenha nenhuma qualidade! Algo de positivo o povo via nele, pra ter eleito e reeleito o mesmo tantas vezes ao longo de sua vida pública.

Diz o ditado popular:

”Quer ser bom, morra ou se mude!”

Não penso assim. Não considero que as pessoas devam ser exaltadas apenas pela sua ausência (seja por se mudar ou por vir a óbito).

Severino Cavalcanti pode não ter sido um exemplo de bom político, mas não me regozijo com a morte! Ninguém deveria se regozijar com a morte de alguém.

Penso assim!

Faço votos que seus familiares e amigos encontrem consolo e conforto no Espírito Santo de Deus.

 

*Adilson Lira-Advogado; dirigente estadual e municipal do PT, coordenador da organização Via Trabalho

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.