Notícias de Caruaru e Região

Crônica do Dia – O FIM DA CORRUPÇÃO. SERÁ? – Por Prof. Rivio Xavier Jr.

Na foto - O Professor Rivio Xavier Jr.
Professor Rivio Xavier Jr.

O presidente Jair Bolsonaro disse que a Lava Jato acabou “porque não tem mais corrupção no governo”. A declaração foi feita em resposta às acusações de que o mandatário tem tomado medidas para enfraquecer a operação, incluindo a indicação para o Supremo de Kassio Nunes, considerado um potencial crítico dos métodos da Lava Jato.

“Eu desconheço lobby para criar dificuldade e vender facilidade, não existe. É um orgulho, uma satisfação que eu tenho dizer a essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato porque não tem mais corrupção no governo”, disse o presidente.

“Eu sei que isso não é virtude, é obrigação, mas nós fazemos um governo de peito aberto. Quando eu indico qualquer pessoa pra qualquer local, eu sei que é uma boa pessoa, tendo em vista a quantidade de críticas que ela recebe em grande parte da mídia”, disse.

As declarações foram feitas durante uma cerimônia de lançamento do programa Voo Simples de medidas para desburocratizar o setor aéreo. No momento, a Lava Jato, especialmente o núcleo curitibano, vive um momento extremamente delicado, com uma influência bem distante daquela do período entre 2014 e 2018.

Bolsonaro, na condição de presidente, não tem poder para encerrar a Lava Jato, já que a prerrogativa é da Procuradoria-Geral da República. Mas o presidente vem sendo alvo de críticas de “lavajistas”, mais recentemente por causa da indicação de Kassio Nunes.

.

Os apoiadores suspeitam especialmente da posição “garantista” do indicado. Os garantistas do STF, um grupo que inclui figuras como Gilmar Mendes, vêm impondo uma série de derrotas para a operação, como a anulação de condenações.

Bolsonaro também rompeu em abril com o principal rosto da operação, o ex-juiz Sergio Moro, que ocupava a pasta da Justiça em seu governo, e promoveu mudanças na Polícia Federal que enfraqueceram o poder dos lavajistas na corporação. Moro acusou Bolsonaro de agir assim para proteger integrantes da sua família que são alvos de investigações.

Apoiadores da operação também têm criticado a aproximação de Bolsonaro com políticos do centrão, inclusive implicados na operação. A indicação de Nunes para o STF ainda gerou críticas de apoiadores ultraconservadores do presidente, que esperavam a escolha de alguém religioso com uma visão radical em pautas de costumes.

O povo que elegeu o atual presidente na história caiu no conto fantasioso e no fim a corrupção acabou porque o presidente não fala mais nela! Qual a verdade?

Sobre o autor :
Rivio Xavier Jr. – É professor historiador, analista de política internacional, colunista da rádio liberdade e do jornal de Caruaru, podcaster e assessor parlamentar.
2 Comentários
  1. paulo camara Diz

    MODERADO

    1. Jornal de Caruaru Diz

      Prezado, seu comentário foi moderado por ferir os nossos termos, confira: https://jornaldecaruaru.com.br/politica-de-privacidade/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.