Notícias de Caruaru e Região

Crônica do Dia – UMA BOA IDEIA – Por Malude Maciel

Malude Maciel
Malude Maciel

Não sou política partidária nem administradora pública, mas como cidadã, tenho o direito de opinar sobre isso ou aquilo que acontece na sociedade, inclusive apontando soluções ou fazendo críticas construtivas.

Há muito tempo expressei uma ideia interessante a ser aplicada aos presidiários no sentido de ajudar tanto na sua reintegração na sociedade, como aliviar o sistema prisional tão carente de soluções em nosso país.

Foi com certa alegria que vi uma reportagem no DP sob o título: Reeducandos Limpam Cemitérios. Assim, a limpeza dos cemitérios das cidades de Recife e Olinda estão sendo feitas pelos presos que cumprem penas no regime aberto e livramento condicional nas respectivas cidades com objetivo de reinserir os detentos no mercado de trabalho e, consequentemente, à melhora de vida.

É uma parceria entre o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e as prefeituras municipais de Recife e Olinda. São 88 reeducandos , sendo 73 nos cemitérios de Santo Amaro, Parque das Flores, Várzea, Casa Amarela e Tejipió, na capital, e 15 nos cemitérios de Águas Compridas e Guadalupe, em Olinda.

Eles são responsáveis pela varrição, limpeza, conservação e recolhimento dos entulhos, sendo supervisionados pelo Patronato Penitenciário, órgão ligado à SJDH que também realiza cursos profissionais que dão chances aos interessados.

Acho essa providência benéfica em todos os sentidos porque desenvolve as aptidões, cria responsabilidade e renda aos trabalhadores que ocupados buscam uma vida longe do crime. A prova é tanta que se constatou que esses indivíduos que trabalham são os que menos voltam a reincidir criminalmente enquanto os outros tornam a atuar contra a Lei tendo que voltar às prisões. É um exemplo que deve ser seguido.

Outro dia, escutei uma sinalização de cobrar tornozeleira eletrônicas, daqueles que delas precisam, mas dizem que é inconstitucional. Senti muito, pois seria benéfico.

Louvo essas providências governamentais almejando que essas atitudes sejam ampliadas para todos os municípios, pois as penitenciárias sempre superlotadas reclamam por algo que possa levar os infratores transformados à vida social e produtiva. Essa iniciativa beneficia as pessoas e as instituições.

Que haja portanto empenho do Governador seguindo o referido exemplo para que não fique somente em boas palavras. De Boas ideias o mundo está cheio.

 

Sobre a autora:

Maria de Lourdes Sousa Maciel se tornou “Malude” porque seus irmãos não sabiam dizer seu nome completo, como sua mãe insistia. Se tornou poetisa, escritora (Reminiscências de Malude em Prosa e Versos foi seu segundo livro publicado. O primeiro livro publicado intitula-se : No Meu Caminho.) é membro da Academia Caruaruense de Cultura, Ciências e Letras – ACACCIL. Ocupa a Cadeira 15, que tem como patrono a Profa. Sinhazinha.

 

2 Comentários
  1. Victor Diz

    Muito bom mas, na verdade , o programa de ressocialização de presidiários é e está muito mais amplo que os casos citados . Para maiores informações, acesse o portal da SERES – secretaria de ressocialização ligada a secretaria de segurança pública do estado. Vale muito a pena ver o trabalho ali desenvolvido.

  2. Cilene Santos. Diz

    Muito boa, essa providência.
    Eu não tinha conhecimento desse projeto.
    Aplauso para esta atitude.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.