Notícias de Caruaru e Região

Chove torrencialmente em Sanharó. Prefeito decreta estado de calamidade.

Chuva-Sanharo
.

A chuva inundou a cidade de Sanharó, no Agreste de Pernambuco, nessa segunda-feira (2). Em vídeos enviados à reportagem, é possível ver ruas alagadas e carros sendo arrastados. Há, também, relatos de que a água entrou nas casas de vários de seus 26 mil habitantes, número estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O monitoramento da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), consultado às 8h desta terça-feira (3), mostra que a precipitação foi de 288 milímetros nas últimas 24 horas na cidade. Para se ter uma ideia, a instituição considera que a chuva é forte a partir dos 40 milímetros.

A chuva durou mais de cinco horas, e os estragos ainda são contabilizados. “Sanharó foi pega de surpresa com um cinturão que formou e chegou a 289 milímetros. Estou contabilizando os estragos, fazendo levantamento de quantas pessoas vão ficar desabrigadas. Sei que já passam mais de 300 desalojadas. Perderam tudo dessa vez”, contou o coordenador da Defesa Civil de Sanharó, Lisboa Júnior. Apesar da intensidade da chuva, não houve registro de vítimas fatais.

A situação causou grande comoção na região do Agreste, e doações chegam a todo momento em Sanharó, segundo o Padre Marcílio, pároco da cidade. “Graças a Deus, está acabando de chegar [doações] aqui, o pessoal não para. Desde 1h já tinha chegado doações”, conta. Nesse momento, Sanharó precisa de doações de roupas, colchões, cestas básicas e água potável, e podem ser entregues no Salão Paroquial, na Rua Doutor José Mariano, número 9.

A precipitação seguiu a previsão da Apac, que, nessa segunda, renovou alerta de chuvas entre moderadas e fortes para o Agreste, Sertão de Pernambuco e para o Sertão de São Francisco. Apesar da proporção de água em Sanharó, as cidades de Afogados da Ingazeira, no Sertão, Palmeirinha e Calçado no Agreste, também registraram mais de 100 milímetros de chuva nas últimas 24 horas, cada uma com 143.18mm, 142.89mm e 122,79mm, respectivamente. No Sertão do Pajéu, foram registrados relâmpagos e trovões.

A chuva também foi forte nas cidades de Correntes, Buíque, Iati, Lagoa do Ouro, Lajedo, todas no Agreste, e em Parnamirim, Custódia, Sertânia, Petrolina, Floresta, no Sertão. Em Petrolina, inclusive, uma parte do teto de lona do hospital de campanha para tratamento de pacientes com covid-19 rompeu na madrugada da segunda por causa do temporal. No momento do incidente havia 10 doentes, sendo três em UTI e sete em enfermarias.

Assista:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.