Notícias de Caruaru e Região

Sendo abastecido por carro pipa há mais de um ano morador duvida de promessa de Paulo Câmara.

compesa-caminhao-pipa
.

Um morador da Rua doutor Zadir Barbosa de Oliveira, no bairro José Carlos de Oliveira, duvida da promessa do governador Paulo Câmara que, a partir deste mês de novembro, a cidade irá receber um aporte de 50 por cento na oferta de água.

De acordo com o morador da artéria, há mais de ano que não recebe água nas torneiras da sua residencia. Segundo ele, que paga as contas da Compesa religiosamente em dia, é abastecido por caminhão pipa da própria concessionária e tem que esperar cerca de dez dias entre o pedido e a efetivação do serviço para receber o liquido precioso.

“É um sufoco viu? Pago as contas em dia e tenho que ir a uma unidade da Compesa, todo mês, pedir um caminhão de seis mil litros de água e ainda tenho que esperar um prazo de dez dias para este caminhão chegar. Muitas vezes twenho que comprar água por fora por causa da demora da Compesa”, disse.

De acordo com o anunciado pelo governador Paulo Câmara, as fortes chuvas registradas este ano em cidades do Agreste foram determinantes para a mudança no calendário de abastecimento do município. A cidade voltará a ser atendida pelo Sistema Jucazinho a partir do final deste mês, em complemento ao Sistema Prata/Pirangi que já abastece a cidade. Com a melhoria do nível da Barragem de Jucazinho, que estava em pré-colapso desde 2015 em decorrência da escassez de chuvas, estão em curso ajustes operacionais que permitirão o abastecimento do município no regime de 5 X 5, saindo do calendário atual de cinco dias com água e dez dias sem.

“Desde novembro estamos fazendo os testes necessários. Caruaru, a partir deste mês, vai ter um volume de água de 50% a mais. Então, vamos diminuir o tempo de rodízio e, ao mesmo tempo, garantir o maior abastecimento de toda cidade a partir de todos os procedimentos que a Compesa preparou e do retorno ao abastecimento vindo de Jucazinho. A gente agora vai ter tanto Jucazinho como Prata dando condições realmente de abastecimento em tempo menor, com mais quantidade e menos rodízio aqui em Caruaru”, pontuou Paulo Câmara.

Resta saber se esta melhoria no abastecimento vai beneficiar quem realmente está necessitando da intervenção governamental ou se vai beneficiar, como sempre, os bairros mais nobre da cidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.