Notícias de Caruaru e Região

Coluna do Dia – Trump deixará saudade? – Por Oscar Mariano

Oscar Mariano
Oscar Mariano

Nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016, muitas pessoas duvidavam da eleição de Donald Trump, pois a sua forma de se portar nas primárias, mostravam um pouco de como seria seu governo. Autoritário e muita vezes mal educado, atacava a imprensa como seu principal inimigo, principalmente quando era contrariado sobre seu governo. Acusou vários meios de comunicação de disparar fake news, quando na verdade quem mentia era ele.

O seu principal mote de campanha era, “America First”, ou EUA em primeiro lugar, sendo o motor para ações tão variadas quanto o protecionismo econômico, que levou à guerra comercial com a China e respingou até em produtos brasileiros, pois começou uma verdadeira revolução na indústria do aço e carvão. Para isso, saiu do acordo climático, irritando antigos aliados dos EUA, a exemplo da França e Alemanha. Provocou a ruptura com entidades multilaterais, como a OMS (Organização Mundial da Saúde), que os EUA largamente financiavam. Construiu o muro na fronteira com o México, para barrar a imigração ilegal, onde disse que os “imigrantes não eram gente, eram animais!”

Donald Trump
Donald Trump

Usava as mídias sociais, principalmente o twitter, para se comunicar com seus apoiadores pelo mundo inteiro e atacar seus opositores. E foi justamente pelo Twitter que ele convocou milhares de apoiadores para um discurso no dia seis de janeiro de 2021, que ocasionou em seguida na invasão do Congresso Americano (Capitólio), fato que cinco pessoas morreram. Causou muitos problemas no palco internacional, onde teve vários embates com líderes mundiais com seus comentários e medidas desnecessárias. A exemplo de quando declarou: “o homem-foguete precisa ser contido”, se referindo ao Kin Jong-un, da Coreia do Norte. E mesmo se encontrando com eles inúmeras vezes, Kin não parou o programa de armas nucleares.

Ele também falava que seu governo seria “da lei e da ordem”, e mostrou seus efeitos a exemplo dos elogios às ações policiais eventualmente truculentas, com as que aconteceram nos protestos com a morte de George Floyd, onde disse que os manifestantes eram “anarquistas, agitadores e desordeiros”. Mas o presidente americano, mostrou sua fragilidade com a chegada da pandemia, onde Trump tentou minimizá-la, mesmo sendo o país com mais mortes no mundo. E isso, foi enfraquecendo suas chances de reeleição, além da economia norte-americana cair cada dia que passava.

Outra polêmica causada por Trump, foi na confirmação de sua derrota para Bind, quando ele disse que “aconteceu uma grande fraude nas eleições presidenciais”. Estamos parecendo um país de terceiro mundo”. Mesmo entrando com vários processos, perdeu em todos!

Podemos dizer que Trump, mostrou um estilo de usar as redes sociais, com uma comunicação rápida e direta. Mesmo contrariando a liturgia do cargo e a hierarquia do partido, teria sido bem melhor, que tivesse utilizado essa tática para o bem do povo americano e sua diplomacia com o mundo. E o que vimos ontem, com inúmeras declarações de vários líderes mundiais, podemos dizer que Trump, não deixará saudade!

Bolsonaro assiste Globo News ao acompanhar a transmissão do pronunciamento de Donald Trump
Bolsonaro assiste Globo News ao acompanhar a transmissão do pronunciamento de Donald Trump //Divulgação

Por fim, ele não participou da posse de seu sucessor, Joe Biden, quebrando regras tácitas da democracia americana. O pior é que, muitas situações do governo Trump, se parecem com algumas atitudes do presidente brasileiro, que é um admirador do ex-presidente americano. Assim, esperamos que em 2022, o Brasil não passe pelos mesmos problemas dos quais passaram os americanos em 2021, no processo eleitoral presidencial.

Sobre o autor

Oscar Mariano é cientista político, publicitário, professor e Coaching Profissional
Contato: [email protected]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.