Notícias de Caruaru e Região

Morre, aos 26 anos, médico que trabalhava na UTI do Hospital Mestre Vitalino

Doutor José Lemos Neves Junior
Doutor José Lemos Neves Junior

A Organização Social de Saúde (OSS) Hospital do Tricentenário (HTri) lamenta o falecimento precoce do médico José Lemos Neves Junior, 26 anos, que atuava no cuidado aos pacientes com Covid-19, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) 7, no Hospital Mestre Vitalino (HMV), em Caruaru.

José Lemos havia se formado no final de 2020, pela Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), e foi vítima de um acidente automobilístico nesta sexta-feira (08). O HMV sente profundamente a perda do profissional e se solidariza com toda a família do jovem médico neste momento de sofrimento imensurável.

Como evitar acidentes no trânsito?

Para não entrar nas estatísticas negativas do setor, é possível tomar atitudes simples, capazes de diminuir bastante os riscos de acidentes. Tenha em mente que, se todos os motoristas e pedestres tomarem consciência de que a segurança no trânsito é uma responsabilidade compartilhada, as ruas e estradas vão se tornar locais mais seguros.

A seguir, veja algumas ações que podem fazer diferença.

Avalie suas condições físicas

O primeiro passo é avaliar a si mesmo. Antes de pegar no volante, sempre se pergunte se você está em condições de conduzir o veículo com segurança, lembrando que o cansaço pode afetar seu comportamento no trânsito.

Afinal, fadiga e sono são alguns dos principais motivos de motoristas adormecerem e saírem da pista, causando atropelamentos e capotamentos. Então, nada de dirigir se estiver nessas condições, combinado?

Esqueça o celular enquanto dirige

Sabia que o uso do telefone ao volante aumenta as chances de acidente em até 400%? E não se engane achando que só uma olhadinha não oferece perigo, porque poucos segundos para ler ou enviar mensagens são decisivos.

Pense bem: ao manipular o dispositivo, o motorista pode demorar demais para reagir a uma freada brusca do veículo da frente ou até não ver um pedestre atravessando fora da faixa. Assim, pode provocar colisão ou atropelamento.

De acordo com a legislação de trânsito vigente, os motoristas só podem usar seus aparelhos com os carros estacionados, estando o motor desligado. Se o celular servir também de GPS, ele deve estar fixado por um suporte adequado no para-brisa ou no painel.

Evite mudanças repentinas de faixa

Sempre sinalize ao mudar de faixa e só faça isso quando tiver certeza de que sua atitude não representará riscos. Mas não confie apenas no retrovisor, pois o carro tem pontos cegos, viu? Vire a cabeça para observar os veículos ao seu redor. Esse reflexo vai reduzir a possibilidade de colisões laterais.

Cuide para não exceder a velocidade

Dirija em uma margem segura para as condições da via, considerando fatores como iluminação, desgaste do asfalto, chuva, quantidade de veículos e assim por diante. O excesso de velocidade não só faz com que você perca dinheiro com multas, mas também reduz o tempo de reação na pista. Por isso, siga sempre as indicações de velocidade das placas nas ruas e rodovias.

Mantenha uma distância segura do veículo à sua frente

O ideal é calcular uma distância suficiente para reagir em casos de freadas bruscas. Embora essa extensão possa variar conforme as condições da via, do clima e do fluxo de trânsito, o Detran dá a seguinte recomendação para veículos pequenos correndo a uma velocidade de 80 a 90 km/h:

  • escolha um ponto fixo de referência na estrada, como uma placa ou um poste;
  • quando o carro da frente passar por esse ponto, conte 2 segundos;
  • se seu veículo passar pelo ponto de referência antes dos 2 segundos de segurança, é preciso se afastar.
  • Essa distância costuma ser a ideal para viabilizar as devidas reações em situações de emergência.

Faça a manutenção regular do carro

A manutenção inclui verificar a condição dos pneus, o nível do óleo, os freios, os faróis e outras peças mecânicas, como suspensões e amortecedores. É indicado que a revisão seja feita de seis em seis meses, ou a cada 10 mil quilômetros rodados.

Use equipamentos de segurança

Embora obrigatórios, cinto e capacete não evitam acidentes — mas reduzem riscos de ferimentos graves. Lembre-se de que, ao tomar medidas preventivas, você contribui para um trânsito mais seguro e pode até salvar vidas.

Fuja do volante quando sob o efeito de álcool ou drogas

Além de respeitar a tolerância zero estipulada pela lei, é preciso ter bom senso: não dirigir sob efeito de álcool previne muitos acidentes. Por isso, se for beber, deixe as chaves em casa e use o transporte público ou chame um serviço de táxi.

O mesmo alerta vale para outras drogas, mesmo as lícitas. Isso significa que, se precisar ingerir algum medicamento, você deve verificar se ele não causa sonolência ou diminuição dos reflexos.

Lembre-se de que os veículos maiores devem cuidar dos menores

De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, os veículos maiores devem zelar pela segurança dos demais em rodagem na via, os motorizados precisam proteger os não motorizados e todos juntos têm obrigação de cuidar dos pedestres.

Respeite a sinalização de trânsito

Placas, sinais e faixas de pedestre não servem apenas para enfeitar as vias! Acredite: muitas vezes, os acidentes acontecem simplesmente pelo desrespeito a uma placa de “Pare” ou por uma ultrapassagem feita em local proibido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.