Notícias de Caruaru e Região

O ingente mundo da dinâmica e pugilatos da política – Por Prof. Kardecky Lima

Professor Kardecky Lima
Professor Kardecky Lima

Após as posses dos poderes executivo e legislativo, temos observado certo descontentamento de alguns candidatos à vereador na última eleição, que não obtiveram êxito nas urnas.

Partindo do princípio que a política é dinâmica, e o Ser humano necessita até mesmo, psicologicamente, se sentir lembrado e útil independente dos resultados obtidos nas urnas, realmente faz-se necessário a continuidade dos diálogos no intuito de fortalecimento das parcerias e construção coletiva dos projetos vindouros, que parecem distantes, mas na realidade não estão. 2021 é um ano que podemos classificar como Pré-Eleitoral, e em 2022 teremos um pleito ainda com resquícios da pandemia Covid-19 e duro na busca para o Governo do Estado e para os postulantes à deputados(as) estaduais e federais, além das disputas para o Senado e à Presidência da República.

Conversando com alguns candidatos a Vereador desta última campanha, percebemos queixas quanto a alguns presidentes de partidos e candidatos ao Poder Executivo, referente à completa ausência de apoio durante o pleito, onde acordos firmados não foram cumpridos, e também no pós-campanha, onde a necessária continuidade da relação de amizade e consideração foi extinta, tornando àqueles laços iniciais, outrora firmados, inexistentes. A amizade tornou-se um contato indiferente, de marcação de uma possível data vaga na agenda, uma amizade de via única.

Considerando que a vida é uma roda gigante, assim também é a política, por isso, ninguém deve se iludir achando que surpresas não acontecem pois não sabemos qual caminho a vida nos colocará no próximo passo.

Portanto as conexões político-sociais não podem parar, e os comandantes não podem esquecer seus fiéis e habilidosos soldados, onde cada um, com certeza, tem algo importante a contribuir, de maneira estratégica e diferenciada.

A conjuntura atípica da última eleição municipal no Brasil, somada às particularidades de cada candidato à vereador realmente traz até nós a compreensão de que fazer política é envolver-se no movimento e no dinamismo que ela exige de maneira integral, e desta forma, aqueles que estão à frente dos partidos políticos devem promover os diversos meios ao diálogo, à acolhida, a todo e qualquer esclarecimento e, não perder o ritmo da engrenagem, dando a devida atenção e respeito não só aos seus filiados vencedores mas a todos, indistintamente, pois cada um possui capacidade individual de agregar e arregimentar mais votos em futuros pleitos.

Por fim quero desejar sucesso a todos os vereadores e à prefeita reeleita, para que, na condução dos destinos da capital do agreste, a verticalização da cidade venha cada vez mais acompanhada de inclusão social sobretudo para as periferias, já tão carentes no que há de mais básico.

 

Sobre o autor

Kardecky Lima é Professor, Articulador Político, Palestrante Espírita, Compositor, e Ex-Gestor Escolar. Contato: [email protected]

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.