Notícias de Caruaru e Região

Clube do Filme: Estranho Passageiro-Sputnik – Por Mary Queiroz

Mais um alienígena que o cinema nos apresenta

Mary Queiroz
Mary Queiroz

A ficção científica sempre foi um gênero bem explorado no cinema, assim como premissas de contatos com extraterrestres e a exploração em busca de outros planetas habitados. Motivados pelo desejo de encontrar respostas para saciar a curiosidade em saber se estamos sozinhos no Universo, o primeiro filme de alienígena “Viagem À Lua” (1902) de Georges Mélliés, já buscava responder essa questão. Nesta produção, homens são lançados para a lua através de um canhão gigante e ao chegar lá, são capturados por homens-lua que habitavam o satélite natural da terra.

“Viagem À Lua” (1902) de Georges Mélliés
“Viagem À Lua” (1902) de Georges Mélliés

Á partir daí, era dada a largada aos mais diversos filmes nesta categoria, dos mais absurdos aos mais aclamados pela crítica, levando o homem cada vez mais, ir em busca de provar a existência ou não de vida além do planeta Terra. Do mesmo modo ao tentar buscar vida fora do nosso planeta, a imaginação do homem também levantou a interessante questão da possibilidade destes seres extraterrestres, invadirem nosso planeta, e foram produções como “Guerra dos Mundos” (1953 – de Byron Haskin), baseado na obra de H. G. Wells, que nos cativou. Vale lembrar que a obra foi assustadoramente interpretada numa narrativa radiofônica pelo então diretor Orlon Wells, onde através do rádio, falava da suposta invasão “real” dos Et’s nos Estados Unidos. Essa narrativa, de tão “verdadeira”, que causou pânico em centenas de cidades americanas, levando até mesmo algumas pessoas a cometerem suicídio e que Orson também pagou caro pela “brincadeira inocente”.

Em 2005, outra versão do Romance foi adaptada para os cinemas, com a direção de Steven Spielberg, tendo Tom Cruise no papel principal, correndo desesperado para salvar sua família da invasão Alien. Outro que também viveu sua experiência alienígena, foi o Keanu Reeves, interpretando um extraterrestre vindo à terra numa missão de Paz, no filme: “O Dia Em Que a Terra Parou” em (2008). Este, também é um remake de outro clássico da ficção científica de 1951, dirigido por Robert Wise.

Entre temáticas aliens, de seres que vinham com uma missão de dominar a terra, podemos citar dois grandes clássicos, onde os visitantes de outros mundos, vinham numa missão de paz ou simplesmente, conhecer os costumes de nosso planeta, como “Contatos Imediatos do Terceiro Grau” (1978 – de Steven Spielberg), onde diversas pessoas das mais longínquas cidades, começam a ter contatos com alienígenas. E o outro filme, também de Steven Spielberg, é “Et – O extraterrestre” (1982), considerado por muitos, como uma fábula do gênero ao contar a história do bebê-alien que fica perdido de seus pais em nosso planeta.

Mas a grande força deste tipo de filme, era a invasão dos alienígenas com desejo de dominar a terra, com a luta dos meros mortais em enfrentá-los e ainda saírem vitoriosos dessa batalha, citando como exemplo, temos “Independence Day” (1996 –de Roland Emmerich), seguido de outros como “Sinais” (2002 – de M. Night Shyamalan), “Cloverfield – Monstro” (2008 – de Matt Reeves), “O Predador” (1987 – de John McTiernan), entre tantos outros os quais mostravam a bravura do ser humano no combate e proteção do nosso planeta contra uma raça espacial.

“O Predador” (1987 – de John McTiernan)
“O Predador” (1987 – de John McTiernan)

Contudo, nenhum filme retratou tão bem o perigo real e assustador de um alienígena do mal, daquele tipo devorador de pessoas, como “Alien – O Oitavo Passageiro” (1979 – de Ridley Scott). Aqui, temos um alien invadindo uma nave espacial, e literalmente devorando seus tripulantes. O ambiente claustrofóbico, a tensão em não se ter noção da aparência do monstro, fizeram desta produção, um clássico referenciado até hoje pelos fãs do gênero, elevando a Tenente Ripley, interpretada magistralmente pela atriz Sigourney Weaver, na maior caçadora de aliens da história do cinema, sem falar na alavancada da carreira de Sigourney.

É exatamente essa premissa que nos leva a comentar sobre “Estranho Passageiro – Sputnik”, produção alemã que traz os principais elementos do filme de Ridley Scott, claro, guardadas as devidas proporções e também muitas referências de outros filmes sobre alienígenas.

.

No filme, somos levados para uma trama ambientada nos anos 80, em meio a tensão do auge da Guerra Fria. O início já mostra uma cena terrível, sendo apresentada no local de pouso da espaçonave Orbit-4. O comandante da embarcação é o único membro da tripulação encontrado vivo, mas perdeu a memória com a terrível experiência e não consegue esclarecer a causa do acidente. Levado para uma instalação governamental isolada, sob a vigilância de guardas armados, será acompanhado pela médica Tatiana Klimova (Oksana Akinshina) que é recrutada para tentar curar sua amnésia. Com bastante sutileza, o roteiro vai entregando pouco de cada personagem naquele ambiente, estabelecendo um clima de mistério e suspense, deixando para apresentar parte do terror quando ela passa a ser encarregada de acompanhar de perto o caso do astronauta. Sua missão é revelada e para isso, precisa compreender o comportamento da criatura alienígena e parasita que todas as noites sai do corpo do hospedeiro Konstantin (Pyotr Fyodorov) para alimentar-se.

.

São nestes momentos noturnos que Estranho Passageiro – Sputnik, empolga e cativa, apesar das poucas surpresas a nos apresentar, porém trabalha bem o vinculo humano e a luta pela vida, sem entrar muito no assunto para não comprometer a experiência de quem ainda vai assistir. Entre alguns sustos e cenas bem sangrentas, o diretor Egor Abramenko consegue entregar um bom desenvolvimento para cada personagem, explorando o emocional e traços de suas personalidades, ligando tudo com o dever para com a pátria, como também ao dever moral de se fazer a coisa certa, caso alguma tragédia ou guerra pudesse surgir a partir daquele momento.

Em muitas cenas, o filme consegue se justificar e explicar a relação estabelecida entre parasita e hospedeiro, ao contato da médica e como toda comunicação foi possível com o alienígena, demonstrando ainda que gestos humanos, gentileza e camaradagem, as vezes ajudam. Os discursos científicos e políticos são tratados com responsabilidade, mas muitos deles terminam com uma frase de efeito. A qualidade visual serve á proposta e o elenco foi essencial para dar vida ao conjunto de elementos atrativos no filme, desde o general, a médica, o astronauta e alienígena, todos vendem bem seus papéis, com diálogos rápidos e precisos, eles garantem o entretenimento e um pouco de sangue, violência e a oportunidade para o espectador conhecer mais um alienígena que o cinema nos apresenta.

PROGRAMA CLUBE DO FILME

No programa Clube do Filme deste sábado, 13 de fevereiro 2021, às 13h pela Rádio Cultura do Nordeste 96,5 FM/1130 AM, apresentado por Edson Santos e Mary Queiroz, terá como tema: “AS GRANDES MÚSICAS DE 007 – PARTE #4”. Nos estúdios da Rádio, participação de Bento Gomes (Fotógrafo e Cosplay) e Zenaldo Nunes (Pesquisador e Cosplay) .

Acompanhe pelas Redes Sociais:

  • SITE:
  • www.radioculturadonordeste.com.br
  • FACEBOOK:
  • www.facebook.com/RadioCultura1130
  • YOUTUBE:
  • RÁDIO CULTURA DO NORDESTE

TOM & JERRY – O FILME

Filme americano de comédia, e que mistura live-action e animação, produzido pelo Warner Animation Group e baseado nos personagens de mesmo nome, criados por William Hanna e Joseph Barbera. O filme é dirigido por Tim Story (que também é produtor executivo do filme), escrito por Kevin Costello, e estrelado pela famosa dupla de gato e rato, Tom e Jerry. Também será estrelado por Chloë Grace Moretz, Michael Peña, Rob Delaney, Colin Jost e Ken Jeong.

No filme, teremos um gato de rua chamado Tom é contratado por uma garota chamada Kayla, uma jovem funcionária que trabalha em um hotel glamoroso em Nova York, para se livrar de Jerry, um rato travesso que fixou residência no hotel, antes que ele atrapalhe um importante casamento.

#SEMSAIDA

Uma personalidade das redes sociais viaja com seus amigos para Moscou para gravar novo conteúdo para os seus seguidores. Sempre excedendo seus limites em busca de uma nova audiência, eles entram em um mundo frio de mistério, excesso e perigoso. Quando as linhas entre vida real e rede social ficam borradas, o grupo deve lutar para escapar e sobreviver.

PLANET CINEMAS (SHOPPING DIFUSORA)

Em face da pandemia do Coronavírus as salas de exibição do Planet continuam fechadas ( sem funcionar)

CENTERPLEX (SHOPPING CARUARU)

SALA 01

– MULHER MARAVILHA 1984 DUB (WARNER BROS)

  • AÇÃO – Dublado – 12 Anos – Duração: 151min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 16h00
  • Sáb., Dom.: 16h00

– PINÓQUIO DUB (WMIX)

  • FANTASIA – Dublado – 10 Anos – Duração: 137min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 19h30
  • Sáb., Dom., Feriado: 19h30

SALA 02

– TOM & JERRY – O FILME DUB (WARNER BROS) =ESTREIA=

  • AVENTURA – Dublado – Livre – Duração: 102min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 15h00 – 17h30 – 20h00
  • Sáb., Dom., Feriado: 15h00 – 17h30 – 20h00

SALA 03

– #SEM SAÍDA DUB (PLAYARTE) =ESTREIA=

  • SUSPENSE – Dublado – 16 Anos – Duração: 91min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 20h15
  • Sáb., Dom., Feriado: 20h15

– TOM & JERRY – O FILME DUB (WARNER BROS) =ESTREIA=

  • AVENTURA – Dublado – Livre – Duração: 102min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 15h30 – 18h00
  • Sáb., Dom., Feriado: 15h30 – 18h00

SALA 04 (ATMOS)

– #SEM SAÍDA DUB (PLAYARTE) =ESTREIA=

  • SUSPENSE – Dublado – 16 Anos – Duração: 91min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 17h00
  • Sáb., Dom., Feriado: 17h00

– LEGADO EXPLOSIVO DUB (WMIX)

  • AÇÃO – Dublado – 14 Anos – Duração: 100min.
  • Qui., Sex., Seg., Ter., Qua.: 19h45
  • Sáb., Dom., Feriado: 19h4
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.