Notícias de Caruaru e Região

Coluna de T.I: Barramento Thunderbolt 4.0 – Por João Luís

João Luis Gregório e Silva
João Luis Gregório e Silva

Um superbarramento para o ano de 2021 está chegando em escala global e promete agitar os fanáticos por tecnologia. Com um comportamento baseado no USB 4.0, porém, muito superior!. O Thunderbolt 4.0 (ou TB4 para os nerds) vai tentar revolucionar as conexões nos computadores atuais e dos próximos 5 anos.

O padrão Thunderbolt 4 está cada vez mais próximo de ganhar força no mercado. Ele foi anunciado pela Intel em janeiro de 2020. Diferente do que normalmente se espera, a empresa já deixou bastante claro que essa a nova geração da tecnologia não necessariamente oferecerá velocidades maiores, mas que mesmo assim aprimoraria muito o uso. Um dos grandes objetivos, se não o principal desta vez, é se tornar realmente um padrão universal ao lado do USB 4.0, que usa o Thunderbolt 3 como base de suas melhorias.

Para começar, é necessário entender o que é o padrão Thunderbolt. Ele é uma parceria entre a Apple e a Intel que tinham o objetivo de fazer um padrão mais rápido e eficiente comparado ao USB. Apesar de ser a iniciativa de duas empresas privadas, ambas abriram mão dos royalties (valor pago pelo uso de um produto), tornando-o livre para o uso.

O Thunderbolt foi introduzido em 2011 e, claro, logo se tornou o padrão da Apple. Ele está presente na maioria dos notebooks da empresa lançados desde aquele ano. Em 2021, o padrão completa 10 anos no mercado e, comemorando a data, é esperado que a versão 4 esteja amplamente disponível para os clientes.

De início, suas principais vantagens em relação ao USB eram diversas. Ele oferecia maior velocidade de banda; possibilidade de enviar e receber informações de forma bidirecional; permitia a execução de vídeos; fazia a interconexão com diversos dispositivos do mercado; entre outros fatores.
Como já mencionado, a velocidade de transmissão do Thunderbolt 4 não foi alterada. Apesar disso, o novo padrão traz alguns aprimoramentos importantes. Um dos primeiros é o suporte para até dois monitores externos de resolução 4K. Antes, era possível conectar apenas um. Ele ainda pode ser usado, de forma única, em um monitor 8K. O Thunderbolt 4 é uma revolução para os fabricantes de acessórios de dependem de PCs e Macs para oferecer produtos com recursos top/o de linha que entreguem uma experiência de usuário consistente.

Ele também pode ser usado com uma conexão PCI-Express de 32 Gbps. Isso é uma vantagem muito grande para usuários que pretendem usar GPUs dedicadas. Apenas usando o Thunderbolt 4 essa transmissão será possível. Lembrando que o cabo é compatível com USB 4, podendo ser usado para outros fins.
Suas características são:

– Suporta velocidade total de 40Gb/s com cabos de até 2 metros de comprimento, que no futuro poderá chegar a ter 50 metros de comprimento;

– Suporta dois monitores 4K (Ultra HD) simultâneos ou um monitor 8K;

– Suporta PCIe de 32Gbps para velocidade de armazenamento de até 3.000MB/s;

– Fornece pelo menos uma porta de 100W de energia para carregar notebooks;

– Permite “acordar” computadores, tirando o PC do modo de hibernação por meio de um simples toque no teclado ou mouse quando conectado a uma base (dock) Thunderbolt;

– Oferece proteção a ataques do tipo DMA (acesso direto à memória) e Thunderspy.

A arte abaixo demonstra a infinidade de portas que podem ser substituídas pelo TB4!

Outro aprimoramento importante é a possibilidade de carregar um notebook de até 100W. Além disso, ele também redefine os padrões de segurança. Agora, ele oferece proteção DMA (verifica integridade dos códigos que estão sendo reproduzidos no acesso direto à memória). Isso torna mais difícil da máquina ser atacada por arquivos corrompidos.

A Intel ainda destaca que está implementando suporte para conectores e docks com até quatro portas Thunderbolt 4. Tudo isso é feito através da mesma porta USB Tipo-C que já é usada atualmente e que será padrão com a adoção do USB 4. O objetivo, tanto do padrão USB quanto do Thunderbolt, é tornar um cabo verdadeiramente universal. O USB Tipo-C chega para tornar essa entrada única. Isso permite mais facilidade no dia a dia do usuário, porque não é necessário manter uma caixa com diversos tipos de conexões. Apenas uma pode ser usada para vários propósitos. O esperado é que, com os anos, as opções mais antigas comecem a desaparecer.

A Intel informa que o Thunderbolt 4 usa todas as inovações já apresentadas com o Thunderbolt 3. A empresa destaca que foca nas necessidades de constante aprimoramento da indústria. Não apenas a velocidade é importante, mas também a adequação a novas tecnologias e novidades gerais da indústria.
Como a velocidade de 40Gb/s foi mantida. Isso é suficiente para fornecer conexão para telas e também energia, através de um único cabo. A Intel destaca que esta é a especificação Thunderbolt mais abrangente que já foi lançada. O motivo é a sua compatibilidade com os demais padrões da indústria, sendo eles: USB 4, DisplayPort, PCI Express (PCIe), Thunderbolt 3 e anteriores e conexões USB antigas.

Assim, sua maior vantagem é a universalização dos padrões. Com apenas um cabo será possível fazer trocas de diversas informações. Elas podem ser desde energia, conectando para carregar seus dispositivos móveis, até transmissões de vídeos e áudio em telas de altíssima qualidade.

Uma das grandes preocupações dos novos padrões – Thunderbolt 4 e USB 4 -, é tornar os cabos universais. Portanto, eles serão compatíveis. A diferença é que o novo padrão da Intel consegue oferecer mais opções que o USB, além de ser uma opção mais completa.

O Thunderbolt 4 faz aprimoramentos na geração anterior. O USB 4, por sua vez, usa as tecnologias implementadas no Thunderbolt 3 como base. Isso indica que a tecnologia USB já está um pouco atrasada em relação ao atual padrão. Apesar disso, elas coexistem e não substituem uma a outra.

Segundo a Intel, controladores Thunderbolt 4 série 8000 deveriam chegar aos “mortais” até o final de 2021.

A empresa promete que os hosts (controladores) com os modelos denominados de JHL8540 e JHL8340 serão disponibilizados para as fabricantes envolvidas no processo de produção de novos computadores, notebooks, acessórios e periféricos.

Alguns dispositivos já estão oferecendo suporte para a nova conexão. A ASUS, por exemplo, já disponibiliza a entrada em seu notebook ultraleve ExpertBook B9 B9400. Apesar disso, ainda há poucas empresas lançando novidades com o novo padrão.

Agora é só aguardar para que esse barramento que harmoniza em tecnologia com o novo USB 4.0 fique disponível aos brasileiros por um preço acessível.

Sobre o autor

JOÃO LUIS GREGORIO E SILVA Nascido em Recife. Especialista em Planejamento e Gestão Organizacional (UPE), Graduado em Gestão de Negócios (UniFBV), Especializando em Engenharia de Software (FAMEESP), Técnico em Informática (Unibratec). Funcionário da Secretária de Administração de Pernambuco e Consultor nas áreas de negócios e implantação de T.I. Autor de alguns livros, entre eles: Arquitetura em nuvem (Ed. Amazon DKP/EUA/ISBN 979-8639064012); Matemática Financeira Fundamental (Ed. Amazon DKP/EUA/ISBN 979-8639411632); Contabilidade e gestão para executivos (Ed. Clube de Autores/Brasil); Economia fundamental (Ed. Clube de Autores/Brasil).Contato: [email protected]

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.