Notícias de Caruaru e Região

Coluna de TI – Superprocessadores – AMD EPYC 7763 – Por João Luís

João Luis Gregório e Silva
João Luis Gregório e Silva

Vamos iniciar uma série sobre os melhores processadores PC do mundo. No início dessa caminhada citamos o AMD EPYC 7763, que com uma gama de recursos impressionante, certamente irá lhe impressionar. Primeiro, devemos destacar que essa família da AMD é dedicada para servidores de alta performance. Não pensem em games ou computação gráfica. Até, porque a aquisição desse produto é muito complicada, ficando quase que exclusivamente para ser feita entre seus grandes parceiros. Assim, uma HP ou IBM compra esses processadores e fábrica seus respectivos servidores.

Coluna de TI - Superprocessadores - AMD EPYC 7763
.

Apesar de não ser uma família nova, a AMD APYC passou por uma revolução fantástica nos últimos meses. Por isso que estamos iniciando com esse superprocessador a nossa série para o Jornal de Caruaru. EPYC Milan 7003, talvez, deva ser visto como uma evolução do EPYC Roma 7002. Uma evolução importante. A AMD manteve a abordagem MCM geral, melhorando os componentes individuais. Usando chips de 7 nm com no máximo 64 núcleos, 256 MB de cache L3, oito canais de memória DDR4 com suporte para módulos de 3200 MHz e capacidade de até 256 GB, bem como 128 Pistas PCIe 4.0, que geralmente estão disponíveis em sistemas de soquete único e soquete duplo. De forma geral, a performance dessa família tem superado a Intel Xeon. Isso veremos com calma ao longo sessa série de artigos.

No conjunto inicial, todos os modelos são condicionalmente divididos em três grupos: processadores com ênfase no desempenho (altas frequências e uma grande quantidade de cache L3 por núcleo), com ênfase na densidade do núcleo (núcleos / threads máximos) e simplesmente balanceados em termos de desempenho e custo de propriedade da CPU … No total, no início, a empresa oferecerá 19 modelos, dos quais quatro têm variantes de soquete único (P), quatro têm frequências aumentadas (F) e mais um está eliminado do número total de núcleos – 28 (este é o máximo que a Intel pode oferecer agora no Intel Cascade Xeon). Os materiais de marketing da AMD continuam a se concentrar em segurança, desempenho e TCO (custo) em comparação com o Intel Xeon. Em termos de desempenho, ao comparar top to top, o que, de um modo geral, pode não estar totalmente correto, a AMD, com base nos testes SPECrate 2017, indica desempenho 106% superior para cargas de nuvem (int_base) e HPC (fp_base) e 117% superior para tarefas corporativas (SPECjBB 2015). No segmento intermediário, o 75F3 (32 núcleos) é 70% mais rápido do que o 6258R (28 núcleos) (fp_base). Quanto ao TCO, vamos ter o cuidado de dizer que tudo depende de um projeto específico. Além disso, o custo dos processadores nem sempre é o maior item de despesa. E até mesmo o argumento sobre economia em licenças está gradualmente se tornando menos significativo.

Quanto aos sistemas operacionais, são recomendados apenas os mais reccentes para essa CPU. Os que a AMD indica são:
– Microsoft Windows Server 2019;

– VMWare vSphere 7;

– RedHat RHEL 8.3;

– SUSE SLES 15 SP2;

– CANONICAL Ubuntu 20.04;

– Citrix Hypervisor 8.2 LTSR;

– CentOS 8.3;

– ORACLE UEK 6.

Falando das especificações (incríveis), vamos citar algumas no resumo abaixo.

– RAM de 8 canais com limite no modelo DDR4 de 3200MHz por módulo.

– RAM de até 4096GB no total, isso equivale em média a 1000 vezes o que encontramos num PC doméstico! Essa capacidade total é distribuída em 16 soquetes de 256GB cada.

– PCIe versão 4.0, com aré 128 trilhas, nada se compara a isso!

– RAM com encripatação e virtualização internas, isso reduz muito a possibilidade de ataques de vírus e invasões/cópias de dados.

– CPU com 64 núcleos (cores).

– CPU com 128 Threads.

– Performance turbo Boost de 3,50GHz, o que pode parecer pouco, mas devemos lembrar que são 64 núcleos!

– Cache L3 de 256MB.

– Tecnologia de produção AMD Zen3

– Segurança de Sistema Operacional, na prática, isso permite uma gestão do processador nos comandos do sistema operacional, fazendo com que não sejam executados comandos “suspeitos”.

– Até 24 unidades de discos, podendo todos serem de HDs 2.5″ ou numa combinação com até 18 de HDs de 2.5″ e mais 6 unidades de SSD NVMe por placa-mãe.

Coluna de TI - Superprocessadores - AMD EPYC 7763

A AMD recomenda que se use fontes redudantes com 2 módulos de energia com 1200W cada.

Baseados no núcleo “Zen 3” e AMD Infinity Architecture, os novos processadores da série AMD EPYC™ 7003 oferecem um conjunto completo de recursos em toda a pilha com I/O líder do setor, tecnologia de CPU x86 de 7 nm e um processador de segurança integrado no die. As CPUs EPYC™ 7003 fornecem até 32 MB de cache L3 por núcleo, intercalação de canal de memória 4-6-8 projetada para uma melhor economia e desempenho em várias configurações de DIMM, além de clocks sincronizados entre o tecido e a memória, tudo levando a resultados melhores e mais rápidos.

Mais segurança como item fundamental. Sendo incorporado ao silício (waffer) , o AMD Infinity Guard é um conjunto de recursos de segurança avançados projetados para defender seus dados contra ameaças internas e externas e para diminuir as superfícies de ataque em potencial à medida que o software é inicializado, executado e processa seus dados críticos. Com as tecnologias de Virtualização Criptografada Segura da AMD fortalecidas com o Secure Nested Paging, a AMD está ajudando a potencializar avanços revolucionários na segurança dos dados, como a computação confidencial.

Coluna de TI - Superprocessadores - AMD EPYC 7763

Um comparativo geral entre diversos processadores foi feito usando o SO Ubunto 20.04 Server e kernel Linnux 5.8.0-44 e o compilador GCC 10.2.0 foi escolhido como tal. O parâmetro governor foi definido à força para desempenho. No lado do BIOS, ACPI Auto Configuration e SMT foram habilitados, enquanto CSM foi desabilitado. Os valores TDP não mudaram. Outros parâmetros são deixados por padrão (por exemplo, NPS1). O conjunto de testes cobre vários tipos de cargas de trabalho e inclui, se possível, as versões mais recentes dos benchmarks disponíveis no PTS.

Naturalmente, em cargas multithread, um processador de 64 núcleos é mais rápido do que um de 32 núcleos, mas em um single-threaded nem sempre fica para trás. Os resultados notáveis incluem ACES DGEMM, NAS Parallel Benchmarks, Blender, OpenSSL ou John The Ripper, que escalam quase linearmente com o número de núcleos. As anomalias óbvias são LAMMPS e Cpuminer-Opt.

Coluna de TI - Superprocessadores - AMD EPYC 7763
.

No entanto, você não deve esquecer que o processador é uma parte importante, mas não a única parte da plataforma. E mesmo seu preço muitas vezes não é decisivo no custo final da solução. Os clientes estão cada vez mais interessados na ferramenta para resolver seus problemas e cada vez menos no que ela contém. Ainda faremos outro artigo sobre a CPU AMD EPYC 7763. Quem tiver interesse, também pode buscar mais informações no site oficial da AMD: https://www.amd.com/pt/events/epyc. Aguardem e acompanhem o Jornal de Caruaru com nossa coluna de tecnologia da informação.

Sobre o autor

JOÃO LUIS GREGORIO E SILVA Nascido em Recife. Especialista em Planejamento e Gestão Organizacional (UPE), Graduado em Gestão de Negócios (UniFBV), Especializando em Engenharia de Software (FAMEESP), Técnico em Informática (Unibratec). Funcionário da Secretária de Administração de Pernambuco e Consultor nas áreas de negócios e implantação de T.I. Autor de alguns livros, entre eles: Arquitetura em nuvem (Ed. Amazon DKP/EUA/ISBN 979-8639064012); Matemática Financeira Fundamental (Ed. Amazon DKP/EUA/ISBN 979-8639411632); Contabilidade e gestão para executivos (Ed. Clube de Autores/Brasil); Economia fundamental (Ed. Clube de Autores/Brasil).Contato: [email protected]

 

1 comentário
  1. RICARDO Diz

    Muito boa a matéria, bem didática, esclarecedora.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.