Notícias de Caruaru e Região

Crônica do Dia – A MORTE DA MORTE – Por Malude Maciel

Malude Maciel
Malude Maciel

Há quem diga já ter visto de tudo nesse mundo, sendo esta afirmativa grande “Fake News” porque a cada instante somos surpreendidos por pensamentos e teorias que anulam usos e costumes em voga na vida humana por séculos e séculos parecendo inabaláveis. Como dizia o poeta português, Luiz de Camões: “É vivendo e aprendendo”.

Fiquei perplexa lendo a reportagem da revista Isto É de 6/11/19 sob o título: “A morte vai se tornar opcional”, contrariando, logo de cheio, o milenar adágio popular de que a única certeza nessa vida é a morte.

O engenheiro futurista, venezuelano, José Luís Cordeiro, baseado no ensino do filósofo Raymond Kurtwell, defende que teremos em 2029 uma época em que se poderá viver indefinidamente e, depois de 2045, haverá tecnologia de rejuvenescimento biológico. 

Ele afirma: “em décadas veremos tantas mudanças como nos últimos dois mil anos. Já temos tecnologias de reprogramação celular e estamos entre a última geração humana mortal e a primeira imortal”. Impressionante!

Esses estudos concentram-se em recursos médicos e computacionais e prometem transformar a morte em um mal evitável. A velhice é considerada a pior doença, devendo ser tratada; por isso Luís Cordeiro tem mergulhado nos estudos sobre rejuvenescimento e imortalidade, tendo publicado o livro: “A morte da morte”.

Os cientistas descobriram que as células não envelhecem igualmente, e algumas envelhecem, mas não morrem, enquanto as células-tronco geram novas células, boas e jovens. Esse processo não era conhecido, porém atualmente, através de recursos cirúrgicos aplicando tal método é possível prolongar a vida humana.

Quando perguntado sobre a possibilidade de ocorrer superpopulação mundial, Luís Cordeiro explicou que a diminuição populacional vem acontecendo fortemente em muitos países da Europa e principalmente no Japão onde as estatísticas mostram diminuição do número de nascimentos há mais de dez anos, calculando-se que se assim continuar, em dois séculos o país desaparecerá sem novas gerações. 

A partir de 2029 haverá a possibilidade de vida por tempo indefinido embora ainda haja envelhecimento, no entanto, segundo as perspectivas, depois de 2045 a humanidade alcançará a inteligência artificial que ultrapassará a inteligência humana.

As religiões têm o objetivo de preparar o indivíduo para a vida pós-morte e assim,  acabarão? Luís Cardoso diz que é uma questão de tempo pra ocorrer o desaparecimento das religiões, acrescentando: ”Num futuro próximo a vida eterna será aqui mesmo, na terra”.

Apesar de toda a prepotência humana, Deus continua sendo Deus acima de tudo e de todos; sua soberania se sobrepõe infinitamente. Essa pandemia prova isso claramente.

Sobre a autora:

Maria de Lourdes Sousa Maciel se tornou “Malude” porque seus irmãos não sabiam dizer seu nome completo, como sua mãe insistia. Se tornou poetisa, escritora (Reminiscências de Malude em Prosa e Versos foi seu segundo livro publicado. O primeiro livro publicado intitula-se : No Meu Caminho.) é membro da Academia Caruaruense de Cultura, Ciências e Letras – ACACCIL. Ocupa a Cadeira 15, que tem como patrono a Profa. Sinhazinha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.