Notícias de Caruaru e Região

Fagner Fernandes (o protetor dos animais) propõe que verbas da Saúde beneficiem também a causa animal

Fagner Fernandes - Amigo não se compra
Fagner Fernandes – Quando da Campanha amigo não se compra

Por meio de indicação à Mesa Diretora da Câmara Municipal de Caruaru, o vereador Fagner Fernandes (PDT) solicitou que seja encaminhado um apelo ao Ministério da Saúde. O objetivo é viabilizar a criação de uma rubrica que possibilite o município investir verba, destinada pelo ministério, em ações que beneficiem o bem estar animal na cidade.

“É essencial que Caruaru possa contar com verba do Ministério da Saúde para investir na causa e assim cumprir as disposições da legislação federal, estadual e municipal sobre proteção animal. Sabemos das dificuldades orçamentárias do município, porém a causa animal não pode e nem deve ser esquecida, uma vez que, cuidar dos animais é cuidar da saúde pública. Sugerimos também que o município crie formas de atrair recursos para a causa”, explicou o vereador.

A iniciativa foi aprovada pela Casa e será encaminhada ao Ministério da Saúde.

Minha opinião:

Atualmente, muito se fala sobre a proteção animal. A causa é dividida em diversas frentes. Os chamados “protetores de animais”, em especial cães e gatos, já possuem representantes nas casas legislativas. É interessante dizer que, atualmente, diversos parlamentares foram eleitos exclusivamente com base no discurso em prol da causa animal. O que demonstra a força e o apelo popular do tema.

Entretanto, a causa animal não se restringe aos protetores de cães e gatos. Todos os animais merecem o mesmo respeito e preocupação. Animais são seres sencientes, sentem medo, afeto, são evolutivos, possuem um aguçado senso de família, demonstram inteligência em graus diferenciados do raciocínio humano e, a sua maneira, são capazes de compartilhar emoções e aprendizados. A luta pelo fim da exploração animal tem uma correlação direta com a preservação do meio ambiente, que é um tema central para toda a sociedade.

Nesse sentido, afirmamos que defender a causa animal é uma forma de defender a democracia. Se em uma democracia o poder vem do povo, ele precisa ser informado para tomar decisões que de fato atendam aos interesses da sociedade. É impossível ser verdadeiramente informado, se os meios de comunicação são financiados pela indústria e se nos parlamentos só existem representantes da indústria agropecuária.

Assim, cabe aos partidos políticos investir de forma séria em candidaturas de defensores da causa animal, não só de protetores de pets, mas também de ativistas que possuam essa visão integral da pauta animalista, que, a partir do olhar empático em relação aos demais seres vivos, proponham um debate que englobe a vida desses seres e a preservação do meio ambiente, por conseguinte, a de nosso planeta.

Sem políticos que tragam esses temas a lume, a sociedade brasileira seguirá sem condições reais de decidir, por absoluta falta de conhecimento, sobre questões que possuem um impacto direto na qualidade de vida de todas as pessoas, e que, são essenciais para a existência humana no planeta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.