Notícias de Caruaru e Região

Palhaço Perna de Pau – Do tempo do guaraná com rolha – Por Thiago V. Braga

Thiago V. Braga.
Thiago V. Braga.

Espalhafatoso☆

Um personagem que fez e ainda faz parte, como lembrança, de muitos dos nossos [hoje adultos]. Divertia, com ‘autoridade no assunto’ o batalhão de crianças posta à sua espera, em plena rua, tendo como referência, aquele seu jeitão alegre, descontraído e traquino. O equilíbrio dava-lhe novos ares. Que é? Figura alegórica que caiu no gosto popular. Qualidade nunca estremecida, tampouco esquecida!

Vi, uma só vez, o dito palhacinho que continua vivo na minha memória, todo ele ♡serelepe♡. Do nariz vermelho, igual uma cereja gigante, ao topete louro. O pernudo, sem sombra de dúvida, marcou a nossa infância levando riso ao invés de choro, felicidade como permuta do ódio. De calça comprida, ‘boca de sino’, andava sempre meio torto, com alguma dificuldade quando pisava em qualquer coisa, tipo latinha, pedra, graveto, folha seca, casca de fruta, pacote vazio de salgadinho e outros lambiscos, etc.. ‘Fingia’, pois, ter o passo firme, para assim desenvolver, com esmero, a sua grata tarefa de provocar o riso. Um especialista do humor! A sua presença condiz com o talento e a boa fé [daqueles que, por algum motivo, colorem a vida de nós outros].

A meninada, sem se importar com o ralho dos pais, – por estarem perseguindo o pobre grande homem, – queria porquê queria puxar-lhe a roupa, além de ser visto por ele, numa tentativa por vezes contestada. O palhaço perna de pau, nada mais era, que uma pessoa que se incluía no rol dos artistas de rua. Se ganhavam um e outro trocado, já não sei lhe dizer. A paga pelo serviço, acredito, lhe é/foi devida, em virtude do trabalho-fábula que ora destacamos aqui. Hoje em dia, é claro, existe esse fanhoso personagem alegrando a criançada mas, acredito, com menos frequência, em virtude de outros meios de descontração infantil. Cabe a ele o pioneirismo e originalidade dignos de um mestre, desajeitado, mas um mestre.

Merece registro especial.

Fugiu do circo, o CIRCO DOS SONHOS.

 

Sobre autor :

Thiago Valeriano Braga É Formado em Direito pela Faculdades Metropolitanas Unidas; ex-aluno da Rede Claretiano de Ensino; colaborador do projeto Emancipá da Faculdade Guilherme Guimbala [Joinville-SC]

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.