Notícias de Caruaru e Região

O efêmero, e o essencial. Por Professor Kardecky Lima

Professor Kardecky Lima
Professor Kardecky Lima

Desde remotos estudo sobre modos de evolução históricas e econômicas, que vão desde a transição do Feudalismo/Revolução Industrial até os modelos como Capitalismo, Socialismo, Comunismo, entre outros, a humanidade em geral busca alcances materiais constantemente como forma de progresso e consolidação de status, principalmente no que concerne às sociedades ocidentais, enquanto que a maioria da sociedade oriental tende a buscar por mais equilíbrio do corpo e da alma dentro do pensamento de “mens sã in corpore sano”, e, pontuado isto buscam compreender a evolução do Ser enquanto holístico e influenciador e influenciado pelo meio.

Não queremos dizer aqui que seja um erro buscar as melhorias materiais visto que, em sua maioria, são provenientes de muitos estudos, dedicação e renúncia de questões pessoais e particulares para a posterior chamadas “vencedores na vida” ou “velhice sossegada”, mas que esta busca seja permeada de sentimentos nobres.

A vida precisa ser vivida com intensidade, mas também com prudência, compreendendo que nossa maior vitória não é vencer na vida, do ponto de vista material, mas vencer a nós mesmos. Na Terra tudo passa rápido como um piscar de olhos, e muitos no leito de morte buscam ficar mais um tempo com àqueles que mais consideram.

Dinheiro, poder, status, podem até facilitar questões no dia-a-dia mas de que adianta ganhar o mundo e perder a alma?!

Quem nunca pensou em comprar, se fosse possível, cinco minutos de vida pra estar/conversar com alguém que já partiu? Qual falta verdadeira que você tem que o dinheiro não compra? Quantas pessoas você conhece que já precisaram de desfazer de seus bens em prol de cuidar da saúde física ou mental?
Quanto custa curar uma saudade? Quantas pessoas abriram mão de suas riquezas em prol de outrem de servir ao próximo e foi tachado até de louco?
O mês de Setembro tem a referência de ser o mês dedicado à luta pelo Suicídio e Depressão. Quantas pessoas lutam diariamente pra conseguirem levantar-se de suas camas e viverem mais um dia com as lutas internas e externas que lhe permeiam a alma. Somente quem vive estas patologias sabe a intensidade com que elas destroem o psicológico e a convivência com seus pares é tão turbulenta.

Nos vermos como espíritos imortais, cientes que o corpo físico por mais belo e atraente que seja, tem sua finitude certa, todavia a alma, com seus valores transcendentes, vão ao infinito. Desta forma, os que se iludem com a beleza física, e a riqueza material, mergulham num mar de ilusão, afogando-se na ignorância da própria essência. A prioridade dos desoertos, é priorizar o etéreo, como nos diz o Evangelho “Buscai o reino de Deus, e sua justiça, e tudo mais nos será acrescentado”.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.