Notícias de Caruaru e Região

O Festival Curta (C)errado chega à sua 3ª edição com a temática “O medo nosso de cada dia”

Mary Queiroz
Mary Queiroz

 

Realizado de 02 à 10 de outubro, o Festival Curta (C)errado busca dar visibilidade, fomentar e difundir as novas realizações audiovisuais que tratem dos medos e das demais afetações que atravessam os sujeitos na contemporaneidade, abrindo espaço para um profícuo diálogo entre as pesquisas acadêmicas e a sociedade em torno da (re)configuração dos afetos, que marcam profundamente as dimensões política, cultural e social no Brasil na atualidade, num processo de (re)composição das relações entre experiências subjetivas e globalização, modos de percepção, formas de ação política e de (re)constituição da esfera pública, de forma a ampliar a perspectiva para análise da sociedade atual.

 

.

Para a 3ª edição, a programação contará com a exibição dos curtas-metragens selecionados, distribuídos ao longo dos 9 dias do evento. Frente à necessidade de contribuir para a formação do diálogo entre a universidade e a sociedade, e estimular o seu desenvolvimento como cidadãos críticos e responsáveis, buscando estabelecer um diálogo construtivo e transformador entre os diversos setores da sociedade, visando a promoção da interculturalidade; considerando a importância da promoção de iniciativas que expressem o compromisso social das instituições de ensino superior com todas as áreas, em especial, a da cultura, dos direitos humanos e da justiça, apresentadas na Resolução do MEC/CNE no 7, de 18 de dezembro de 2018, que estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior brasileira, colaborando para a sua formação e fortalecendo a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão e com o estabelecimento de sinergia com objetivos de desenvolvimento sustentável – ODSs, o Festival de curtas-metragens Curta (C)errado, cuja temática da 3ª. edição é “O medo nosso de cada dia”, cumpre as expectativas de um projeto de extensão já que visa proporcionar um diálogo entre a pesquisa acadêmica e a sociedade, funcionando como mediador nas reflexões em torno de questões importantes no momento atual, numa sociedade afetada pelo medo num contexto de pandemia mundial de Covid-19, com altos índices de desemprego, desamparo social e (des)construção de redes de apoio fora das instituições.

 

Do ponto de vista da pesquisa acadêmica, o projeto viabiliza uma perspectiva de análise sobre a historicidade das enunciações e das representações dos afetos através das imagens, num esforço de ampliação do horizonte de pesquisa das complexas (re)configurações dos afetos que marcam profundamente as dimensões política, cultural e social no Brasil da atualidade.

 

Para mais informações, acesse o site: https://www.festivalcurtacerrado.com.br/

 

E para assistir todos os filmes selecionados, se inscreva no canal FESTIVAL CURTA CERRADO através do link:
https://www.youtube.com/channel/UCdd0qnAwcNuvrbyxSGJvyTw

 

Fundo_logo_Mary_Queiroz
.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.