Notícias de Caruaru e Região

Túlio Gadêlha deixa o PDT e anuncia filiação a Rede Solidariedade

Túlio Gadêlha (Foto: Leo Motta/JC Imagem)
Túlio Gadêlha (Foto: Leo Motta/JC Imagem)

O deputado pernambucano Túlio Gadêlha (PDT) anunciou, por meio de um vídeo postado em suas redes sociais, que deixará o PDT para se filiar à Rede Solidariedade.

“Nosso grupo político se movimenta com autonomia a partir da leitura que fazem do cenário político. A Rede é um partido fundamental para o Brasil, pelo programa, pela coerência, pelos quadros. Mas para continuar existindo, precisa ultrapassar a cláusula de barreiras em 2022. Em Pernambuco mais de mil pessoas estão se filiando. Essa é uma sinalização que iremos considerar em 2022”, afirmou Túlio.

O evento que formalizará a mudança de partido será realizado no sábado (18), na Confederação das Associações Comerciais de Pernambuco, no Recife, às 15h30, ao lado dos senadores Randolfe Rodrigues e Heloísa Helena, ambos da Rede.

Os “caciques” do partido estimam ainda a filiação de cerca de 30 pessoas que estarão com seus nomes nas urnas pela Rede em 2022, com o objetivo de ultrapassar a cláusula de barreira e, nas palavras do próprio Randolfe, “viabilizar a Rede Sustentabilidade”.

Também nas redes, Heloísa Helena falou sobre o evento, afirmando que “Ainda não podemos cantar em frevo ‘Voltei Recife, foi a saudade que me trouxe pelo braço…’, pois ainda são imensos os escombros de lutos, lágrimas e desempregos no Brasil, mas faremos nossa reunião com muita coragem, generosidade e cuidados em saúde, como sempre!! Até lá!!”.

Atritos com o PDT

Túlio já vinha tecendo críticas ao PDT desde 2020, quando a legenda decidiu apoiar o então candidato – hoje prefeito – João Campos (PSB) nas eleições municipais do Recife, postura da qual o deputado discordou.

A relação com o partido e com Ciro Gomes (PDT) se abalou desde então. Apesar disso, Túlio decidiu defender o cearense em face da decisão de suspender sua pré-candidatura à presidência da República devido ao apoio que o partido deu à votação em 1º turno da PEC dos Precatórios na Câmara dos Deputados, e se solidarizou a Ciro na quarta-feira (15), quando ele foi alvo de uma operação da Polícia Federal para investigação de suposto esquema de propina.

Em junho, o deputado chegou a afirmar, em entrevista na Rádio Clube AM 720, durante o programa Manhã na Clube, que “há uma insatisfação com a condução do PDT no estado” por parte de filiados que buscam a sigla procurando por espaço formação política, e não de “carregar bandeiras de candidatos”.

“Em outros estados, as direções do PDT são eleitas democraticamente. Aqui existe uma comissão provisória há 20 anos sob o comando do deputado José Queiroz e seis anos sob comando de Wolney Queiroz, passou de pai para filho”, disse Túlio, demonstrando claramente seus descontentamento com o partido. Antes de escolher a Rede, o parlamentar também já havia recebido convites de filiação do PT, PSOL, PROS e PV.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.